Fisioterapeuta, é médico?

fisioterapeutas serem considerados e chamados de médico

28 mar Fisioterapeuta, é médico?

Há tempos surgem vários questionamentos a respeito dos fisioterapeutas serem considerados e chamados de médicos em sua área de atuação. E abaixo você irá entender melhor a respeito disso.

O que é a fisioterapia?

De acordo com a confederação mundial de fisioterapia, essa é caracterizada como a área da saúde que se responsabiliza pelo desenvolvimento, manutenção e reabilitação das capacidades de funcionalidade e mobilidade das pessoas durante toda a sua vida.

O principal objetivo dessa profissão é conseguir identificar e aumentar a qualidade de vida de todas as pessoas, juntamente com a capacidade de movimento de cada indivíduo. Ela sempre foca na prevenção, habilitação, promoção, tratamento, intervenção e reabilitação da saúde.

Para a fisioterapia, a movimentação funcional de cada indivíduo é essencial quando o assunto é ter uma saúde saudável.

Essa área da saúde vem sofrendo uma grande evolução conforme o tempo está passando. Cada vez mais essa profissão vem se tornando mais importante, pois o papel do fisioterapeuta é essencial e muito importante quando o assunto é resolver problemas ortopédicos ou até mesmo movimentos que estão comprometidos.

No Brasil, a fisioterapia começou a evoluir mais ou menos na metade da década de 70, quando houve leis aprovadas e regulamentadas que criaram os Conselhos Federais e Regionais da profissão.  

Conforme a história da fisioterapia foi passando por muitos processos de mudanças (não pense que parou, pois até hoje ela passa por vários estudos e reformulações) conforme toda área da saúde, ela se tornou indispensável na vida de muitos.

Nos dias de hoje, ela é muito importante, pois ela age nos procedimentos pós-cirúrgico, pré-cirúrgico, em casos ortopédicos, terminais, pediátricos, geriátricos, estéticos, neurológicos, entre outros.

Em todas essas áreas, a profissão é bem importante, pois ela atua no quadro clínico do paciente, fazendo com que a sua qualidade de vida melhore de modo significativo.

O fisioterapeuta

Quando uma pessoa se encontra incapaz de utilizar as suas funções e a sua mobilidade por causa da dor, doenças, lesões, incapacidade, longos períodos sem ser ativo ou até mesmo por causa do envelhecimento, o fisioterapeuta é o profissional da saúde indicado para fazer uma avaliação completa do paciente.

Essa avaliação não é somente para que o bem-estar do paciente seja analisado e sim o seu estado social, emocional e psicológico, para que desse modo possa se obter um diagnóstico completo e assim, o tratamento seja adequado para cada pessoa.

O fisioterapeuta tem um vasto conhecimento quando o assunto é a anatomia e a fisiologia do movimento e do corpo, promovendo assim a independência e a mobilidade dos recém-nascidos, até os idosos acima de 100 anos.

E é agora que a sua dúvida vai ser respondida. Afinal, fisioterapeuta é médico ou não?

Depois de tudo o que foi dito, será mesmo que ele não pode ser considerado doutor? Depois de todas as maravilhas que estamos cientes que um fisioterapeuta pode realizar?

E a resposta é: Fisioterapeuta não é Médico, porém pode ser chamado de Dr.! Afinal, a origem da palavra doutor é de uma palavra latina doctor, que quer dizer professor ou mestre que pertence à família do verbo docere que a tradução é ensinar.

Sendo assim, se formos levar em consideração a origem da palavra, um doutor é aquele que ensina. E o fisioterapeuta, ensina ou não ensina? Claro que sim.

De acordo com o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, o fisioterapeuta precisa se apresentar como doutor na sua atuação profissional com respaldo legal para isso, levando em consideração o princípio da isonomia, da tradição cultural do seu país natal e a sua formação científica profissional.

Não é de hoje que advogados, médicos e engenheiros vêm sendo considerados doutores sem nem mesmo possuírem doutorado e isso acontece por causa do respeito que suas profissões conseguiram com o passar dos anos, juntamente com a sua importância e seu grau de instrução.

Desse modo, podemos concluir que não somente os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, porém outros profissionais de nível superior, tem o direito de se portarem como tais em suas determinadas áreas de atuação.

Até a próxima!

1Comentário
  • Widburg Feitosa
    Postado ás 14:26h, 06 dezembro Responder

    Muito esclarecedor….Realmente é um profissional de grande importância.

Postar um comentário