Ter uma empresa e não conhecer a DRE é um convite para o fracasso!

conhecer a DRE

12 jan Ter uma empresa e não conhecer a DRE é um convite para o fracasso!

Você conhece o significado da DRE? Sabe como essa ferramenta pode te trazer resultados significativos para o seu negócio? Então chegou a hora de saber como ela funciona e aprender a aplicá-la no seu negócio.

Vamos conferir?

Afinal, o que é essa DRE?

A sigla significa Demonstração do Resultado do Exercício. Basicamente, essa ferramenta existe para detalhar o resultado líquido de determinada atividade, através de uma comparação de valores, tais como as despesas e receitas de uma empresa qualquer.

Através da DRE, o empresário tem a oportunidade de examinar o real estado de saúde da sua empresa, comparando todos os números e descobrindo a situação das finanças. Dessa forma, fica mais fácil tomar decisões de forma estratégica, analisando dados reais e precisos, descobrindo o que funciona e o que não funciona dentro das atividades exercidas.

Como ela é aplicada?

A aplicação da DRE acontece das seguintes formas:

  • Em um período anual, compreendendo um período de 12 meses;
  • Em um período mensal, sendo realizada todos os meses;
  • Em um período trimestral, sendo realizada a cada 3 meses.

E o que define isso?

Esse período é determinado de acordo com as suas necessidades administrativas, fiscais e contábeis. Cada empresa possui as suas próprias peculiaridades, o que apresenta diferenças na forma como a DRE é conduzida. Somente alguém com expertise nesse assunto e no negócio a ser analisado pode definir a periodicidade sem cometer erros.

Agora que você já sabe do que essa ferramenta é capaz, confira alguns dos valores que podem ser comparados através da Demonstração de Resultado do Exercício!

  • A Receita Operacional Líquida;
  • O Resultado Operacional Bruto;
  • O Resultado Operacional antes de impostos como IR e CSLL;
  • O Lucro Líquido antes das participações;
  • E o Resultado Líquido do Exercício.

Assim, fica muito mais fácil determinar o que pode ser mantido dentro de um negócio e o que está trazendo custos demais. No fim, ainda cabe ao empresário decidir o que fazer com cada uma das atividades e despesas para o seu negócio. A principal diferença está em como fazer isso, já que as decisões podem ser tomadas com maior base e mais estratégia, algo fundamental para o sucesso de uma empresa.

Além disso, a DRE caracteriza uma etapa do controle financeiro, algo que toda empresa precisa ter em dia!

O Controle Financeiro – o que mais você pode fazer?

Controle Financeiro Empresarial é o nome dado a um conjunto de técnicas que ajudam a, como o nome sugere, controlar as finanças e gerar equilíbrio para o negócio.

Para isso, o empresário deve:

  • Realizar controle de fluxo de caixa;
  • Realizar uma gestão de fornecedores;
  • Trabalhar em um planejamento financeiro e tributário;
  • Cuidar da conciliação;
  • Ter cuidado com a separação das contas pessoais e da empresa.

Além de diversas outras atividades que proporcionam a redução de custos e uma melhor observação das despesas.

É necessário trabalhar duro para manter tudo sob controle e, por isso, o ideal é sempre deixar essas tarefas nas mãos de um contador. Assim, fica mais fácil gerir a empresa e cuidar das atividades às quais somente o empreendedor pode realizar.

Não conhecer a DRE e não utilizar planilhas ou softwares para documentar as informações é um grande convite para o fracasso e retrabalhos. Quando ela não existe, é impossível saber o que dá certo e o que dá errado e, ao final, as decisões são baseadas em achismos. Não permita essa realidade para o seu negócio!

Em caso de dúvidas, entre em contato conosco! Nós temos várias soluções disponíveis para te ajudar a equilibrar as suas finanças. Muito sucesso e até a próxima!

Nenhum comentário

Postar um comentário